Entretenimento / Fama

ABRIU O JOGO

Ferrugem busca tratamento após pisão: 'preciso aprender a lidar com isso'

Quarta-Feira, 26/06/2019, 21:31:15 - Atualizado em 26/06/2019, 22:12:14 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Ferrugem busca tratamento após pisão: 'preciso aprender a lidar com isso' (Foto: Reprodução/Instagram)
O cantor falou sobre se policiar cada vez mais e o medo da carreira acabar (Foto: Reprodução/Instagram)

Após o polêmico caso do pisão, o cantor Ferrugem abriu o jogo a respeito de todos os recentes casos que chamaram atenção na mídia. Em entrevista exclusiva a Leo Dias, Ferrugem afirmou que não sabe separar o lado artista do lado pessoa física e, por esse motivo, vai buscar ajuda.

Quando comentado que o cantor sempre teve a fama de ser “gente boa” e que essa reação pegou muitos de surpresa, ele respondeu: “Meu sangue esquenta muito fácil e eu preciso aprender a lidar com isso. Entendo perfeitamente que sempre vão colocar a culpa em mim, ninguém quer ver o outro lado. Mas não consegui pensar naquele momento que eu precisaria ter uma reação para agradar a todos”, disse.

LEIA TAMBÉM: 

Cantor Ferrugem dá 'pisão' em fã durante show; veja o vídeo!

Cantor abandona palco após levar bebida na cara; veja o vídeo!

Ferrugem troca socos com músico e caso vai parar na Justiça

Ferrugem afirmou que levou um “puxão de orelha” de todos: da gravadora, da assessoria, do pai e até mesmo da mulher. “Meu pai brigou comigo e também quando digo ‘pai’ estou falando no sentido figurado, com o pessoal do meu escritório, que são “meus pais”. Até minha esposa disse que eu estava errado, e ela nunca fala nada. Ela me disse que eu precisava me retratar, melhorar as atitudes, deixar para explodir em casa”.

Reconhecendo que existe muito trabalho interno a ser feito, Ferrugem anunciou que vai procurar ajuda de um psicólogo, se policiar cada vez mais e sobre o medo da carreira acabar. “Preciso [me policiar]. Não que eu morra de medo da minha carreira acabar, mas a música é minha paixão e preciso disso. Nunca fiz terapia e tinha preconceito com isso, mas também recebi um toque do meu empresário e passarei a fazer isso. Preciso de tratamento. Vou buscar sim uma terapia”, afirmou.

(Com informações de Leo Dias)





Comentários

Destaques no DOL