Notícias / Pará

RESPOSTA

Pró-Saúde responde à reportagem do DIÁRIO

Quarta-Feira, 15/08/2018, 08:05:20 - Atualizado em 15/08/2018, 08:05:20 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Pró-Saúde responde à reportagem do DIÁRIO (Foto: Irene Almeida/Diário do Pará)
Assessoria não respondeu porque o contrato do Abelardo Santos entrou em vigor em vigência antes da inauguração. (Foto: Irene Almeida/Diário do Pará)

Ao contrário do que foi veiculado ontem no DIÁRIO, a Organização Social Pró-Saúde administra 8 hospitais públicos no Estado do Pará, e não 11. São eles o Hospital Público Estadual Galileu (HPEG) e o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo (HOIOL), em Belém; o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua; o Hospital Materno Infantil de Barcarena (HMIB); o Hospital Regional do Baixo Amazonas do Pará - Dr. Waldemar Penna (HRBA), em Santarém; o Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira; o Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá. 

E desde 1º de agosto, de acordo com o Contrato de Gestão 003/Sespa/2018, o Hospital Regional Dr. Abelardo Santos (HRAS), em Icoaraci, em obras desde 2013 e que, segundo as secretarias de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) e de Estado de Saúde Pública (Sespa), tem previsão de conclusão de obras para setembro deste ano e entrega para novembro. 

Em nota enviada à reportagem, a assessoria de Comunicação da empresa não respondeu a pergunta sobre o motivo pelo qual a vigência do mais recente contrato - que vai até julho de 2023 no valor de R$ 661.218.505,20, totalizando R$ 11.020.308,42 mensais -, teve início antes da inauguração do novo HRAS. Mas informou que cumpriu todos os requisitos do edital 002/2018 para o contrato de gestão do complexo hospitalar. 

E ainda que “a Pró-Saúde é uma entidade filantrópica sem fins lucrativos que atua alicerçada na ética cristã e na vasta experiência católica de trabalho social, voltada aos mais diversos públicos, nas mais distintas realidades, primando pela valorização da vida e pela defesa das condições essenciais para o desenvolvimento das pessoas, com valores de humanização, solidariedade, sustentabilidade e integridade”.

(Diário do Pará)





Comentários

Destaques no DOL